quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Como deveriam atuar as áreas do Insólito (UFOLOGIA – EXOBIOLOGIA)


Pesquiso fenômenos insólitos há muitos anos e dessa forma também já ministrei palestras e publiquei artigos sobre o tema। Participei de grupo e da criação de idéias arrojadas que tentaram formar eventos sérios e necessários para o desenvolvimento das paraciências no Brasil, mais especificamente da Ufologia brasileira. O problema é que quando pessoas sérias e bem intencionadas entram nessa área, mesmo enfrentando preconceito por parte da maioria da população leiga tentam realizar trabalhos sérios sem o mérito que mereciam. Muitos acabam desistindo. O problema é que como as demais áreas do conhecimento faltam eventos específicos feito para pesquisadores para troca de conhecimentos e assim um desenvolvimento maduro, sem se preocupar com as evidências (que já existem) para a população ou para cépticos. Se bem que cépticos não querem provas, eles não querem aceitar. Mas voltando ao assunto, não adianta fazermos eventos voltados a população de uma maneira geral, pois uma ciência que se preze deve se preocupar em desenvolver e evoluir teorias, trocar informação e pesquisas. Congressos de ufologia, por exemplo, deveriam ser como os eventos de Parapsicologia ou como os de Medicina, Educação, etc. Preocupados, sim com a evolução de sua ciência e não com o convencimento público que acaba sendo conseqüência em publicações e depoimentos de porta vozes que a imprensa acaba por adotar. Drauzio Varela, por exemplo, costuma aparecer no Fantástico para falar sobre medicina para a população, o saudoso Carl Sagan costumava aparecer para falar sobre ciência e astronomia para leigos. Hoje no Brasil temos Marcelo Glaiser como já tivemos Rogério Mourão para as ciências e astronomia. Mas enquanto isso os congressos, simpósios e encontros de especialistas naquelas áreas continuam a ocorrer, todo ano e sem parar, pois assunto pra se pesquisar é que não falta.
* Fotografia obtida por Mario Mori em 1982 sobre Londrina - PR, enviada à Revista UFO por Agostinho Balan. (Cortesia Revista UFO)

2 comentários:

Edgar Smaniotto disse...

Tem toda a razão, podíamos começar formando uma lista sobre o tema, como a lista de FC acadêmica, e ai pensar em mini congresso para discutirmos e até fazermos pesquisas em conjuntos e quem sabe montar um pequeno Centro ou Instituto de Pesquisas destes fenômenos.

Edgar Smaniotto
edgarsmaniotto@gmail.com

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=KDxm9jsrGd4
muito estranho