sábado, 28 de fevereiro de 2009

A grande conspiração FRINGE




Encontrei uma série de ficção científica a la Arquivo X que gostaria MUITO de recomendar. Uma mistura de Estados Alterados de consciência, Arquivos X e Além da Imaginação. Uma série grotesca, adulta, forte e despretensiosa. Uma agente do FBI, um cientista "louco" que vive na década de 70 e seu filho autodidata com QI de 190. Esse trio interessantíssimo irá investigar casos obscuros que a polícia não encontra explicações satisfatórias. (lembram os casos que costumo pesquisar...eheh) Chegam a "beira" do limite sem receios e enfrentam muitos preconceitos. Praticamente em todos os episódios existe uma pitada de humor negro, a trilha às vezes recorda Lost propositadamente para lembrar que existe gente de lá por trás desse fantástico e inusitado projeto. A abertura por si só é arrepiante e como diz o meu amigo Robersom devem existir mensagens subliminares presentes em alguns episódios e ele já encontrou algumas. Não deixe de assistir FRINGE se tiver oportunidade.
Como na série "Lost", também para "Fringe" foi especialmente desenvolvido um jogo de realidade alternativa, que está em um site específico, o Imagine The Impossibilities. Para complementar os mistérios da série, foram criados símbolos de "Fringe" denominados "glyphs" -, que são fotos como as duas estampadas neste post. Cada glyph destaca um elemento natural, geralmente com alguma peculiaridade estranha. Os símbolos aparecem durante os comerciais de cada episódio de "Fringe" para fornecer pistas que formarão um código que, de acordo com os criadores, não será nada fácil decifrar. Pra quem tem TV a cabo está sendo exibido no canal por assinatura Warner.
Os glyphs mencionados acima são 10:
Maçã: as sementes são embriões humanos.
Borboleta: cujas asas têm ossos.
Flor: algumas pétalas são asas de dragões voadores e, no centro da flor, há um contador rotativo espiral, baseado na sequência Fibonacci.
Sapo ou rã: nas costas do sapo está inscrito o símbolo para o número Pi.
Mão: a mão tem seis dedos e pode ser tanto a mão esquerda quanto a direita.
Chifre: o chifre é uma réplica da espiral de Fibonacci e tem o número Pi inscrito. A aparência do chifre foi o ponto de partida para o site que representa o número Pi, que você pode acessar aqui.
Folha: tem um símbolo de triângulo (ou delta).
Cavalo-marinho: de um lado, tem, também, a espiral Fibonacci.
Fumaça: a fumaça forma a face de uma mulher.
Pontos amarelos: esses pontos aparecem na abertura da série, em vários glyphs e em sites virais de "Fringe".
Ah, sim ainda existe o Observador (the Observer), um tipo de viajante do tempo careca que gosta de usar chapéu, terno e gravata escuros. Ele está presente em TODOS os episódios. Existe até um site dedicado ao observer (www.observershare.com) com as cenas que ele aparece no seriado. mas se você preferir basta procurar por fringe + observer no Google e aparecerá uma tonelada de sites. O Observershare também tenta decifrar os "sinais" do seriado. Como diz meu amigo Andrew "É praticamente um concurso de cata-piolho para achar o sujeito em cada episódio."

O seriado já está no episódio 15 (que será exibido no dia 7 de Abril). Todos os episódios existem na rede e podem ser baixados.

Para saber mais recomendo uma visita ao site oficial da Warner Channel em português,
Veja o trailer:

http://www.youtube.com/watch?v=sBGaQJ4IIis&feature=player_embedded

5 comentários:

Andrew disse...

Vc esqueceu de mencionar o Observador (the Observer). Ele está presente em TODOS os episódios. Existe até um site dedicado ao observer (www.observershare.com) com as cenas que ele aparece no seriado. É praticamente um concurso de cata-piolho para achar o sujeito em cada episódio.

O seriado já está no episódio 15 (que será exibido no dia 7 de Abril). Todos os episódios existem na rede.

Andrew disse...

Correção, não é um site dedicado ao Observer, é uma montanha de sites dedicados ao observer... basta procurar por fringe + observer no Google e aparecerá uma tonelada de sites. o Observershare tenta decifrar os "sinais" do seriado tb.

Paulo Brabo disse...

Machado da glória, assisti até o quinto episódio. Queria muito gostar, mas concluí que não tinha a profundidade de personagens de Lost nem o charme de Arquivo X. A estrutura dos episódios que assisti é previsível: a resolução vem sempre da mesma fonte. Também não tenho muita coisa a dizer em favor dos atores...

Só volto a assistir se você me garantir que alguma coisa realmente se desenrola.

Se não devo voltar a Dexter e Pushing Daisies :-"

Bertoldo disse...

Grande Machado. Já comentei sobre Fringe. O problema é que ele é MUITO parecido com um monte de outras coisas já vistas e, pra ser honesto, não aguento mais esse papo de conspirações. Alguém tem que avisar os roteiristas pra mudarem o rumo. Esse negócio de que em tudo existe conspirações é irreal. Lembro do ditado chinês: "aquele que acredita em tudo é tão tolo como aquele que não acredita em nada." Tudo agora tem a saída fácil da conspiração e a gente sabe que as coisas reais não são nem fáceis e nem têm necessariamente "saídas". Sorry, mas não gostei.

cipexbr disse...

Uma pena que não gostaram, mas fazer o quê?
O Leonard Nimoy aparece no último episódio em um Universo Paralelo. podemos dizer que está melhorando substancialmente.